Reprodução

Infertilidade


Um casal é considerado infértil quando esta tentando uma gravidez por um ano ou mais. Aproximadamente 15% dos casais em idade reprodutiva apresentam este tipo de dificuldade. Isto é, no Brasil, 1 e cada 7 casais precisam ou precisarão de ajuda médica para conseguir uma gravidez. Uma vez detectada a necessidade de tratamento, deve-se descobrir a causa da infertilidade. Para se descobrir a causa será necessário uma avaliação com o ginecologista de confiança, que dará as primeiras orientações e solicitar os exames complementares. é importante lembrar que as consultas devem ser feitas pelo casal, uma vez que a infertilidade é uma condição compartilhada, sendo mais fácil ultrapassada quando existe um conhecimento e quando realizada com comprometimento e cooperação.

Fator Masculino

O primeiro exame complementar a ser solicitado é o espermograma, uma vez que o fator masculino corresponde a 40% das causas de infertilidade. Este exame tem o objetivo de avaliar a quantidade de espermatozoides, sua capacidade de movimentação e a proporção de espermatozoides com formato normal. De acordo com o tipo de alterações, será recomendado o tratamento mais adequado, que pode ser um tratamento com antibióticos, inseminação intra-uterina, fertilização in vitro, injeção intracitoplasmática de espermatozoide (ICSI), podendo ou não ser necessário realizar biopsia testicular.

Fator Feminino

O primeiro exame complementar a ser solicitado é o espermograma, uma vez que o fator masculino corresponde a 40% das causas de infertilidade. Este exame tem o objetivo de avaliar a quantidade de espermatozoides, sua capacidade de movimentação e a proporção de espermatozoides com formato normal. De acordo com o tipo de alterações, será recomendado o tratamento mais adequado, que pode ser um tratamento com antibióticos, inseminação intra-uterina, fertilização in vitro, injeção intracitoplasmática de espermatozoide (ICSI), podendo ou não ser necessário realizar biopsia testicular.

Reprodução Humana Assistida (FIV)


A Fertilização Artificial in Vitro, ou popularmente conhecida como “bebê de proveta” está indicada para casais que obtiveram falhas seguidas em outros tratamentos, o homem possui uma quantidade pequena, alteração da forma, imobilidade ou ausência dos espermatozóides, e na mulher quando ela possui as tubas uterinas obstruídas ou laqueadas, fatores ovarianos ou outras doenças que podem impedir a gravidez de forma natural, como em alguns casos de endometriose.


Após o casal ser indicado para a FIV, ele passa por quatro etapas

1 - São pedidos exames laboratoriais, ultrassonografia, vídeo-histeroscopia e espermograma. Para detectar qualquer problema anterior ao inicio do tratamento.

2 - Inicio da indução da ovulação, geralmente entre o 2ª - 3ª dia do ciclo menstrual, para estimular o crescimento dos folículos, aumentando assim o numero e a qualidade dos óvulos. Com o monitoramento pela ultrassom.

3 - Aspiração dos folículos para obtenção dos óvulos. Este procedimento ocorre geralmente 12 dias após o inicio dos medicamentos e é feito em um centro cirÚrgico sob sedação. No mesmo dia em que se aspira os óvulos, é feita a fertilização dos óvulos, geralmente pela técnica da ICSI, com os espermatozóides colhidos a fresco ou não.

4 - Transferência dos embriões, que ocorre geralmente 2 dias após a punção. Onde o casal sai com um pedido de b-HCG para fazer em 15 dias.

Abortamento Habitual


Aborto habitual ou recorrente é definido como a perda seguida de 3 ou mais gestações, antes da 20ª semana da gravidez.

Não podemos esquecer que outras causas também precisam ser investigadas tais como:

  • falhas em Fertilização Artificial;
  • óbito fetal em gestações anteriores;
  • história de “ovo cego” e gravidez de alto risco com desenvolvimento de oligodraminia;
  • crescimento restrito fetal ou pré-eclampsia grave.

Suas causas devem ser investigadas imediatamente. Estima-se que até 60% das pacientes que não apresentam nenhuma alteração clínica identificável sejam portadoras de perturbações aloimunes associadas ao aborto.

Em nossa clínica junto com laboratórios parceiros, fazemos a investigação completa destes fatores como o exame do CROSS-MATCH e rastreio para TROMBOFILIA. Assim como o tratamento das mesmas, dentre elas a imunização com linfócitos paternos (vacina ILP).

Temos larga experiência e sucesso nesta área, confira alguns depoimentos ou venha comprovar você mesmo e fazer parte desta historia vitoriosa.